Mãe descobre que filha foi trocada na maternidade, mas se recusa a manter relações

Mãe descobre que filha foi trocada na maternidade, mas se recusa a manter relações

Dez anos depois de dar à luz uma #menina, #Sophie Serrano (40) descobriu que o #bebê que ela levou pra casa não era o seu. Hoje, 21 anos após a troca, a francesa contou sua história no programa “Trocados na #maternidade”, do canal TLC. 

“Eu sabia que o minuto que eu contasse a verdade pra ela [Manon], sua vida mudaria pra sempre. Tive muito medo, pois imaginei que os pais verdadeiros iam tomá-la de mim”, conta Sophie (Foto: Acervo pessoal)
“Eu sabia que o minuto que eu contasse a verdade pra ela [Manon], sua vida mudaria pra sempre. Tive muito medo, pois imaginei que os #pais verdadeiros iam tomá-la de mim”, conta Sophie 

A entrevista emocionante, e ao mesmo tempo #polêmica, revela que a Sophie preferiu não manter contato com a #filha #biológica, descoberta quando ela tinha 10 anos de idade. Mesmo após testes de DNA provarem que a Manon (21) não era sua filha legítima, Sophie preferiu deixar as coisas do jeito que estavam.

Leia mais:

Sophie e Manon nos dias atuais (Foto: Acervo pessoal)

 

 

“Depois que as duas famílias se encontraram foi difícil voltar à vida normal. Por conta disso, preferimos não manter o contato”, disse. Ao descrever como foi o reencontro com a filha de sangue – cujo nome e rosto foram mantidos em segredo –, Sophie revela: “Quando chegamos à casa, a minha filha biológica veio correndo pro meu colo. Fiquei emocionada, pois a última vez que a tinha visto fazia dez anos. Vi, realmente, todas as similaridades entre nós duas: olhos, cabelo, rosto e sorriso, além de traços do seu pai, meu ex-marido. Foi muito forte, não quis soltá-la”.

Durante a #infância de Manon, Sophie ainda era #casada com o seu #ex-marido. Todavia, as características físicas não similares entre a criança e os #pais fez com que o marido desconfiasse de traição. A troca de bebês acabou levando ao divórcio do #casal.

Aliás, foi por conta da separação que a Sophie descobriu que a Manon não era sua. Na época, o advogado da francesa sugeriu que o ex-marido fizesse teste de DNA, pois prova de #relação sanguínea o obrigaria a contribuir financeiramente pra criação de Manon. Quando saíram os resultados, o mundo da Sophie virou de cabeça pra baixo.

 

 

"A sensação era como seu eu tivesse tomado um soco", disse Sophie no programa do TLC (Foto: Reprodução)

“A sensação era como seu eu tivesse tomado um soco”, disse a francesa sobre o momento de descoberta. Porém, a parte mais difícil foi revelar a notícia a Manon. “Eu sabia que o minuto que eu contasse a verdade pra ela, sua vida mudaria pra sempre. Tive muito medo, pois imaginei que os pais verdadeiros iam tomá-la de mim”, narrou Sophie.

Manon ainda bebê (Foto: Acervo pessoal)

Manon, que também foi entrevistada no programa, contou como foi descobrir a verdade. “Ao ouvir a notícia meu mundo desabou. Me senti sem identidade e sem família. Fiquei com medo de ser separada da Sophie. Já estava com ela há quase dez anos. Não queria me separar”.

Como foi a troca:

Sophie tinha 18 anos quando deu à luz. Ela contou que no dia da troca a assistente do #hospital que estava cuidando dos #recém-nascidos parecia doente e havia bebido. Quando a Sophie pegou a Manon no colo, notou que o bebê não parecia o mesmo que ela tinha segurado no dia do nascimento. A “nova” filha tinha a pele mais escura e o cabelo mais longo. Todavia, a profissional disse que a mudança de cor era resultado da exposição aos raios UV.

“Quase não vi a minha filha nos primeiros dias. Eu estava supercansada, #família sempre me visitando no hospital, e me senti sem poder em relação aos médicos e enfermeiras. Segui as ordens que me passaram”, desabafou Sophie.

Por conta do “imenso sofrimento”, nas palavras da francesa, resultado da troca, ambas as famílias envolvidas foram compensadas financeiramente: £1.5m (R$ 7 milhões) foram divididos entre os dois grupos.

“Foi uma negligência imperdoável. Todos esses anos a clínica nunca pediu desculpas ou se questionou. Em dado momento atacaram a gente, dizendo que deveríamos saber que não eram os nossos filhos”, finalizou Sophie.

Contudo, o trauma não mudou o amor e cumplicidade entre a Manon e Sophie.

“’Temos uma relação próxima de amor e confiança. Nosso relacionamento foi fortalecido”, disse a filha não biológica.

Sophie continua sem ver a sua filha biológica, e Manon cortou relações com sua mãe biológica.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇