Cena de parto em “Novo Mundo” foge do comum e traz mensagem MUITO importante


A novela global das 18h, Novo Mundo, exibiu uma cena de parto muito incomum. Nela, Anna entrou em trabalho de parto e Joaquim que conduziu o nascimento da criança, chamando atenção pela forma como ele agiu. Normalmente, cenas de parto na dramaturgia são sempre parecidas: a gestante fica deitada em uma cama ou maca sozinha em posição litotômica (com os joelhos dobrados e as pernas abertas), grita muito e faz feições de dor constantemente.

Joaquim ofereceu colocar em prática todos os ensinamentos que aprendeu enquanto estava na aldeia indpigena.

“Você só está fraca, cansada. Eu vou te ajudar. Vou cuidar de você. Não precisa fazer força, não precisa fazer nada. Eu vou te ensinar como as índias fazem. É só confiar no seu corpo, ele sabe. Confia no bebê. Ele vai fazer tudo certinho”, diz à Anna.

Joaquim então levanta Anna e a coloca agachada com os joelhos dobrados, tranquilizando sua amada.

continua após esse anúncio ⤵

“Respira! Não é dor, é seu corpo ajudando seu filho a nascer. Fica tranquila. Estou do seu lado. Nada de mal vai acontecer. Quando a dor vier, relaxa”, diz.

Assim, a professora relaxa e a criança nasce. Trazendo ao mundo real, Joaquim vai de encontro com a ideia de puxos dirigidos que os médicos mandam fazer, isto é, fazer força não fará com que o bebê nasça mais rapidamente.

“Empurrar o bebê” fora desses momentos, além de cansar desnecessariamente a mulher, ainda aumenta as chances de laceração perineal (ou seja, de rasgar a região entre o canal vaginal e o ânus).

A posição de cócoras, quando é confortável, é uma das mais indicadas. Isto porque, além de contar com a ajuda da gravidade, ela ainda amplia a saída e diminui o tamanho do canal vaginal, tornando o processo mais rápido e com resultados satisfatórios.

Qual sua opinião? Comente no final ⤵




About

Leave Comment